Dirigente espanhol chama Nelsinho de “garoto tonto”

18 09 2009

Carlos Gracia, presidente da Federação Espanhola de Automobilismo, criticou duramente Nelsinho Piquet e seu pai, Nelson, em função da polêmica no GP de Cingapura de 2008, no qual o ex-piloto da Renault teria aceitado bater de forma deliberada para favorecer Fernando Alonso e garantir a renovação de seu contrato.

O dirigente espanhol não poupou ataques à família Piquet: “Este garoto, se dependesse de mim, não guiaria nem cegos”, disse. “É um absurdo tão grande que além de ter se beneficiado [com a “delação premiada” da FIA], disse que só provocou o acidente para poder renovar seu contrato para 2009, o que de fato aconteceu.”

“Então, me parece que ele é um tipo de pessoa que não apenas deveria receber uma punição do Conselho Mundial da FIA como também ser julgado pela justiça comum”, prosseguiu.

“Nelsinho é um garoto tonto que não sabe se acelerou ou não, porque é comum vê-lo sofrer acidentes. Desde que estreou pela Renault, foram 17. Seu pai [Nelson Piquet] tem um filho incontrolável e é um pai ressentido. Então, quando colocam tudo no ventilador, tentam colocar o máximo de pessoas no meio.”

“Ele queria especialmente a cabeça de Flavio Briatore. Se a imoralidade foi feita por estes dois senhores [Briatore e Pat Symonds], então é ótimo que eles tenham saído da F-1”, disse.

“Porque seja Briatore _por mais fama que tenha_ ou seja Symonds, está claro que estas duas pessoas não interessam à categoria”, completou.





Brundle condena pacto das equipes contra o Kers

18 09 2009

Martin Brundle, ex-piloto de F-1 e atual comentarista da emissora britânica BBC, condenou o fim do reabastecimento e a intenção das equipes de não utilizarem o Kers a partir da próxima temporada. Para o inglês, isso deixará a categoria “bastante previsível”.

“Há um acordo voluntário entre as equipes para que o Kers não seja utilizado na próxima temporada, então a expectativa sobre as diferenças de desempenho na largada e na primeira curva não vai existir em 2010”, disse.

“As equipes parecem unidas e podem muito bem ter abandonado esta tecnologia muito cedo.”

“A F-1 definitivamente vai perder com o fim do reabastecimento, o que vai acabar com um nível de intriga e de incerteza. Sejamos honestos: de vez em quando há um problema no abastecimento e as equipes podem alterar as estratégias de pit stop, mesmo durante a corrida, com ‘stints’ curtos ou longos.”

“Gosto desta imprevisibilidade. Mas o que veremos na próxima temporada é que todos os carros começarão as corridas com os tanques cheios de combustível, então apenas o motor mais eficiente será capaz de vencer. Estou preocupado: sem o Kers e sem o reabastecimento, as provas de F-1 ficarão bastante previsíveis”, encerrou.





Klien e Davidson disputam vaga na Manor para 2010

18 09 2009

Christian Klien, Anthony Davidson e Adam Carroll são os três principais candidatos às vagas na equipe Manor, que deve fazer sua estreia na F-1 em 2010.

De acordo com o jornalista britânico Joe Saward, a escuderia inglesa, recentemente comprada pela Virgin _atual parceira da Brawn_, vê os três pilotos como candidatos em potencial para conduzir os rumos do time dentro das pistas a partir da próxima temporada.

Klien seria o principal favorito: embora seja jovem e não participe de uma corrida de F-1 desde 2006, quando foi substituído por Mark Webber na Red Bull, é um piloto com bastante experiência no desenvolvimento de um carro em função de seu período como ‘test driver’ tanto da própria Red Bull quanto da BMW, além de participar das 24 Horas de Le Mans representando a Peugeot.

Já Davidson, que atualmente é comentarista de F-1 na emissora de rádio BBC 5 Live, não esconde o seu desejo de retornar à categoria desde o fim da Super Aguri, em 2008. Carroll, por sua vez, teve uma boa passagem pela GP2, com cinco vitórias, mas não conseguiu ser promovido à categoria máxima do automobilismo por falta de patrocínio.





Massa aguarda liberação médica para voltar ao kart

18 09 2009

Felipe Massa confirmou nesta semana o interesse em participar da 13ª edição das 500 Milhas da Granja Viana, prevista para o dia 5 de dezembro.

No entanto, o piloto da Ferrari ainda depende da liberação dos médicos que o acompanham para poder participar da competição: “Se eles derem o ‘OK’, estarei lá”, afirmou.

Massa é bicampeão da prova _venceu em 1997 e em 2002_ e ainda segue se recuperando do grave acidente sofrido durante o treino de classificação para o GP da Hungria de F-1.

Na ocasião, o brasileiro foi atingido na cabeça por uma mola do amortecedor da Brawn de Rubens Barrichello, ficou desacordado dentro do carro e bateu com força na proteção de pneus.

O capacete reduziu a violência do impacto, mas ainda assim Massa ficou alguns dias em coma induzido, passou por duas cirurgias e segue em seu programa de recuperação. Seu retorno à F-1 é aguardado apenas para 2010.





Piquet afirma que Alonso sabia de possível farsa

14 09 2009

audiência, marcada para o próximo dia 21, ocorre na segunda-feira que abre a semana da edição de 2009 do GP de Cingapura. O time francês será julgado por “conduta fraudulenta”, dentro do artigo 151c, no qual a principal sanção pode ser a exclusão da F-1 da equipe e/ou dos envolvidos na suposta farsa.

No entanto, Nelson Piquet, pai do piloto brasileiro, escreveu hoje mais um capítulo da novela em que se transformou o episódio: o brasileiro assegurou que “Alonso sabia de tudo”.

“Alonso não podia desconhecer isso. Se ele era o 15º no grid de um circuito urbano, não tem sentido largar com pouca gasolina. No máximo, passaria três carros. Depois faria seu pit stop e cairia para último. É uma estratégia muito sem sentido”, afirmou aos comissários que investigam o caso.

O bicampeão mundial, por sua vez, prefere se manter distante de toda a polêmica e evitou fazer declarações a respeito. A FIA, até o momento, não o interrogou. Quem entrou em cena foi Bernie Ecclestone: “Nelson me disse que fará tudo o que for possível para destruir Briatore”, afirmou o presidente da FOM.






Prost pode substituir Briatore na Renault, diz revista

14 09 2009

O tetracampeão mundial e ex-proprietário da equipe que levava seu próprio nome teria sido procurado pela montadora francesa para ser o novo chefe da escuderia.

David Richards, ex-chefe da BAR e um dos principais nomes da Prodrive _equipe que tenta ingressar na F-1 desde 2006_ também foi apontado como um dos possíveis substitutos de Briatore.

Ao ser procurado pela imprensa especializada, Prost, que teve equipe própria na categoria entre 1997 e 2001, não confirmou nem desmentiu a informação. Já Richards ainda não se manifestou a respeito do assunto.

Ainda de acordo com a revista alemã, Briatore seria afastado do comando da Renault em função do episódio envolvendo um provável acidente deliberado de Nelsinho Piquet durante o GP de Cingapura de 2008 _acidente cujo qual o dirigente italiano seria um dos mandantes e idealizadores, ao lado de Pat Symonds, um dos dirigentes da equipe.

O julgamento do caso ocorre no próximo dia 21, em Paris, na França.





GP do Canadá confirma retorno a partir de 2010

14 09 2009

Os organizadores do GP do Canadá anunciaram nesta segunda-feira que, após um acordo com a FIA, a etapa retornará ao calendário da F-1 a partir de 2010.

A corrida em Montreal esteve ausente do calendário deste ano pela primeira vez desde 1987 _o que provocou também a ausência de uma etapa na América do Norte na atual temporada.

No entanto, a prova canadense já estava listada no calendário provisório distribuído por Bernie Ecclestone durante o fim de semana do GP da Bélgica, há duas semanas. Neste calendário, o GP do Canadá aparecia marcado para o dia 6 de junho de 2010.

Normand Legault, um dos responsáveis pela etapa, comemorou o acordo: “Estou muito feliz e plenamente satisfeito com este resultado”, disse. “Sempre estive confiante de que seríamos capazes de chegar a um acordo.”

“Estou especialmente satisfeito porque o GP do Canadá estará de volta ao calendário da FIA a partir de 2010. Nunca duvidei que a corrida canadense voltaria ao Mundial, e minha experiência na gestão deste evento me levava a crer que o evento retornaria em breve.”

“A prova é importante não apenas para a F-1, mas também para as equipes, os fabricantes e os patrocinadores. Também estou feliz por muitos fãs do GP do Canadá, porque eles são verdadeiros entusiastas da categoria e apreciam o real valor do espetáculo e da competição”, completou.





Hamilton prevê “batalha dura” entre Rubens e Button

14 09 2009

Lewis Hamilton prevê uma batalha difícil entre Rubens Barrichello e Jenson Button pelo título da temporada 2009 da F-1.

O brasileiro, que venceu o GP de Monza, diminuiu para 14 pontos a diferença para o companheiro de equipe, restando quatro corridas.

Sebastian Vettel e Mark Webber, que também estavam na briga pelo título, afastaram-se dos dois, já que não tiveram boas corridas no circuito italiano.

Para Hamilton, atual campeão, o competidor que tiver mais regularidade e consistência conquistará o título.

“Companheiros de equipe podem claramente brigar pelo título do campeonato, como vimos em 2007 [entre ele e Fernando Alonso]. Mas digo que será uma grande batalha. Ambos estão fazendo um trabalho fantástico, com um ritmo incrível”, elogiou.

“Eles são impossíveis de deter, mas temos algumas melhorias a caminho, então acho que estaria apto para competir com eles nas próximas corridas”, disse Hamilton.

Hamilton acredita que tanto Barrichello quanto Button estão preparados para suportar a pressão, graças à experiência de cada um.

“Ambos são muito experientes e sabem o que fazer. Só precisam continuar fazendo seu trabalho, como já fazem”, disse.

O inglês perdeu a terceira posição em Monza após bater em um muro na última volta, enquanto tentava ultrapassar Button.

Hamilton admitiu que estava acelerando bastante, já que não tem muito a perder.

“Se estivéssemos liderando ou brigando pelo título seria um cenário diferente e talvez estivesse focado apenas em somar pontos”, completou.





Santander anuncia renovação com a McLaren

14 09 2009

Após o anúncio na última quinta-feira de que patrocinaria a equipe Ferrari, o banco Santander revelou nesta segunda-feira que também estendeu seu contrato com a McLaren.

O banco espanhol iniciou a parceria com a equipe inglesa em 2007, quando o bicampeão mundial Fernando Alonso competia ao lado de Lewis Hamilton.

A continuação do patrocínio com a McLaren é extremamente positiva para a equipe, já que o Santander afirmou que os resultados de associar sua marca a Lewis Hamilton foram muito bons.

António Horta-Osório, diretor-executivo do Santander, disse que estão todos muito felizes por continuar uma trajetória de sucesso com a McLaren.

“Desde nosso início na F-1, em 2007, nossa parceria com a McLaren foi extremamente satisfatória, especialmente na Inglaterra, que é onde esperamos manter nossa aliança para o benefício de nossos 20 milhões de clientes”, disse.

“Estamos muito felizes por termos estendido nosso contrato com o Santander. Como um dos maiores bancos, com grande presença na Europa, Brasil, México, Chile e nos Estados Unidos, é um excelente parceiro para a McLaren”, disse Martin Whitmarsh, chefe da equipe.

“O ano de 2009 marca a terceira temporada que eles se associam ao nosso esporte e, durante este período, patrocinaram as melhores e mais históricas corridas”, completou.





Bandeirada e Vitória de Barrichello no GP da Itália 2009, visitem f1videos.com.br

13 09 2009

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.