Nelsinho aceitou bater para renovar contrato, diz revista

9 09 2009

Nelsinho Piquet revelou que bateu de propositalmete no Gp de Cingapura do Ano Passado, a informação é da revista Autosport

Briatore rebateu a informação dizendo que  a idéia partiu do próprio Nelsinho.Além disso as investigações  teriam começado porque Nelson Piquet procurou Max Mosley, logo antes da última corrida do filho neste ano

Segundo a revista, a documentação apresentada por Nelsinho à FIA confirmou a suspeita de que ele recebeu ordens para bater. Piquet teria dito que aceitou a determinação porque “se sentia desconfortável na equipe”, e ainda não tinha renovado o seu contrato para 2009.

As supostas afirmações de Nelsinho, no entanto, teriam sido negadas pela documentação apresentada por Briatore e Symonds. Os dirigentes confirmam o encontro particular com o piloto, mas dão a entender que a ideia de causar o acidente partiu do próprio brasileiro.

“Eu confirmo o encontro com Piquet no domingo de manhã, mas não houve nada que já não tivesse sido conversado antes. Também lembro que o Piquet estava em um estado mental muito frágil em Cingapura. Além disso, há gravações de áudio onde eu expresso o desapontamento quando vejo as cenas da batida dele”, alegou Briatore.

Por sua vez, Symonds teria declarado: “É verdade, durante o encontro de domingo com Piquet o assunto de causar deliberadamente a entrada do Safety Car veio à tona, mas foi proposto por ele mesmo, e foi só uma conversa”. A Renault não vai comentar o assunto antes da audiência com a FIA prevista para o dia 21 de setembro.

Ainda de acordo com o suposto depoimento de Nelsinho, o próprio Symonds lhe chamou em particular e o instruiu a bater na volta 13 ou na 14, logo depois que Alonso estivesse fazendo a sua primeira parada. A curva 17 foi escolhida porque não havia guindastes para içar o carro, e a entrada do Safety Car seria inevitável.

Mas Nelsinho teria feito isso esperando uma recompensa da equipe, e após os desentendimentos que levaram à quebra de seu contrato no GP da Hungria, o piloto então visitou a sede da FIA em Paris no dia 30 de julho. E levou consigo uma denúncia formal sobre o que aconteceu no ano passado, na primeira prova noturna da história.

Depois do aviso de Piquet à FIA e da suposta confissão de Nelsinho, os três comissários do GP de Cingapura voaram acompanhados por dois investigadores para Spa-Francorchamps, onde foi realizada a corrida na Bélgica há duas semanas, ocasião em que o escândalo foi revelado. Lá, começaram os interrogatórios com representantes da Renault.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: