Barrichello vence Gp da Europa

23 08 2009

Um jejum de quase cinco anos foi quebrado hoje em Valência, Rubens Barrichello venceu o Gp da Europa, o brasileiro não vencia desde de 2004 quando venceu na China

O piloto da Brawn ganhou a 11ª etapa de 2009 na estratégia. Largou em terceiro, superou Heikki Kovalainen, da McLaren, na primeira bateria de pit stops e foi à ponta na segunda, tirando primeiro lugar de Lewis Hamilton.

Barrichello não fez ultrapassagens em pista, mas acelerou quando foi necessário, colocando muita pressão em Hamilton, e teve a vida facilitada por problemas no último pit stop do inglês. Mesmo sem isso, teria de qualquer forma ido à liderança.

Curiosamente, quando venceu pela primeira vez na F-1, em 2000, na Alemanha, também foi na 11ª etapa da temporada. A vitória deste domingo foi a décima de sua carreira. Desta vez, era o único representante do Brasil na pista.

O atual campeão pagou um preço por ir mais leve ao Q3 do treino classificatório e fazer a pole. Precisou parar sempre antes de Barrichello e não tinha carro suficientemente bom para abrir vantagem necessária.

Kimi Raikkonen foi ao pódio novamente, agora como terceiro colocado. O finlandês ganhou posição de Heikki Kovalainen durante segunda bateria de pit stops.

Nico Rosberg e Fernando Alonso foram outros pilotos que ficaram à frente de Jenson Button, o sétimo colocado. Apesar de uma primeira volta ruim, o líder do campeonato segue escrita de pontuar em todas as corridas de 2009. Agora tem 18 pontos de vantagem sobre o brasileiro, que reassumiu a vice-liderança do campeonato.

Robert Kubica completou a zona de pontos, superando nos boxes Mark Webber, da Red Bull. O dia da equipe austríaca foi péssimo. Sebastian Vettel abandonou a prova com problemas mecânicos.

Já Luca Badoer, substituto de Felipe Massa na Ferrari, rodou duas vezes, tomou uma punição e foi o penúltimo entre os que terminaram a corrida. Só não foi último por causa de estouro de um pneu de Kazuki Nakajima.

A centésima do Brasil

Em uma largada conservadora dos pilotos do pelotão da frente, Hamilton, Kovalainen e Barrichello mantiveram-se nas três primeiras posições. Raikkonen superou Vettel e ganhou a quarta colocação.

Logo depois da largada, Grosjean, Glock e Buemi protagonizaram incidentes e precisaram ir aos boxes. Ainda na primeira volta, Button perdeu posições, caiu para oitavo e deu uma escapada da pista.

Na sexta volta, Webber ultrapassou Button e tornou-se o oitavo. Na verdade, o inglês havia cortado uma chicane e precisou ceder espaço ao australiano.

Na frente deles, Hamilton, Kovalainen, Barrichello, Raikkonen, Vettel, Rosberg e Alonso. O líder da corrida fazia constantemente melhores voltas e já estava quatro segundos à frente de seu companheiro.

Em 18º lugar, o estreante Grosjean perdeu traseira do carro na nona volta e por muito pouco não bateu em uma barreira de pneus.

Ao fim da 14ª volta, Hamilton tinha 6s7 de vantagem sobre Kovalainen e 8s7 sobre Barrichello. Enquanto os pilotos da McLaren usavam pneus mais macios, o da Brawn utilizava os mais duros.

Hamilton dirigiu-se aos boxes na 16ª passagem, como era esperado. O atual campeão retornou à pista atrás de Alonso. Kovalainen fez sua primeira parada no giro seguinte.

Como largou com mais combustível do que os pilotos da McLaren, Barrichello fez uma sequência de voltas rápidas e, quando fez sua parada, na 20ª volta, ganhou definitivamente segunda posição de Kovalainen.

Barrichello retornou à pista apenas 3s2 atrás de Hamilton. Enquanto isso, Vettel teve de fazer um pit stop extra e caiu para 16º.

Aparentemente com problema de motor, Vettel saiu da corrida na 24º giro. O alemão já havia tido um propulsor quebrado no terceiro treino livre, no sábado.

Hamilton já não tinha o mesmo ritmo de antes e mantinha sua vantagem em relação a Barrichello na casa dos três segundos. A pressão de seus pneus estava excessiva.

Mas o brasileiro também não tinha ritmo arrasador. Na verdade, os dois primeiros colocados adotavam um ritmo bastante parecido.

Na 32ª volta, chegou mensagem de que Badoer, 18º colocado, teria de cumprir drive-through por ter queimado linha de saída do pit lane.

Hamilton surpreendeu e foi aos boxes na 37ª volta. A equipe também foi pega de surpresa e demorou a levar à zona de parada os pneus dianteiros. Perdeu 13s4 e voltou logo à pista atrás de Rosberg.

Barrichello fez seu último pit stop na 40ª passagem e confirmou retorno à frente de Hamilton. Ambos estavam separados por pouco mais de dez segundos.

Webber fez seu pit e voltou ao traçado normal atrás de Kubica e Button, em nono. Quem também se deu bem na segunda bateria de paradas foi Raikkonen, que superou Kovalainen e assumiu a terceira posição.

A partir daí, Barrichello administrou a situação e obteve a centésima vitória brasileira na F-1.

Rubens Barrichello em Valência

Rubens Barrichello em Valência

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: