Barrichello “Falei demais, Ross também”

23 07 2009

Nessa quinta feira em Hungaroring, Rubens Barrichello falou com a imprensa Brasileira em respeito a diversos temas como Bruno Senna testar pela Brawn no fim do ano, sobre a rivalidade de sua equipe com a RBR
    Polêmica em Nurburgring

“Na terça-feira o Ross me ligou e falou que realmente ouviu coisas que não gostaria de ouvir, mas que também falou coisas que ele não gostaria de falar, e só queria ter a certeza de que tudo estaria bem, porque a gente tinha um ‘upgrade’ vindo para a Hungria e tudo precisava estar muito bem, porque a gente teria que voltar a dominar. O consenso era esse.”

“Algumas explicações foram dadas, mas são coisas irrelevantes para o público entender, não muda muita coisa. Eu, na segunda-feira, já estava zerado para a próxima. Após a corrida, a imagem que eu tenho é de um cara frustrado, no sentido de ter liderado tantas voltas. Eu teria chegado em terceiro facilmente, com todo o ritmo que consegui no início da prova. Mas isso tem que ser jogado para trás.”

Agressividade nas declarações

“Muita gente fala que ‘o Rubinho se deixou levar emocionalmente, falou o que tinha pra falar’, mas a verdade é que eu sempre fui assim. Esse sou eu. Não é que eu falaria diferente. Eu falaria a mesma coisa, talvez de uma forma um pouco mais sutil. Quando eu estava na Ferrari, muitas vezes eu era impedido de falar certas coisas.”

“A verdade é que eu saí do carro direto para a minha sala, para deixar passar o momento de frustração e depois falar. Mas me falaram que eu não poderia fazer isso, que eu tinha que dar a entrevista. As perguntas foram subindo na minha cabeça e eu não tive muito o que fazer.”

Brawn vs. Red Bull

“É um campeonato onde existem avanços tecnológicos e aerodinâmicos diariamente. Digamos que a gente tenha aqui um pacote muito parecido com o da Red Bull e a gente possa ganhar a corrida; isso não significa que em Spa a gente tenha a mesma vantagem, porque é uma pista diferente, a temperatura é diferente, então temos que fazer uma análise de pista para pista.”

“Mas estou muito esperançoso. Pelo avanço aerodinâmico e também pelo calor, que era o que a gente vinha pedindo nas duas últimas corridas e que pode afetar o nosso fim de semana positivamente.”

FIA: Todt seria um bom presidente?

“É difícil saber. Ele liderava muito bem a Ferrari, fazia muito bem o papel dele. Ele colocava exatamente as pessoas certas no lugar certo. Para mim, na verdade, não funcionou muito bem, porque o meu lugar era certo para ele, eu é que não queria estar naquele lugar. Mas como dirigente ele pode ser um belíssimo candidato; um pouco político, mas muito menos político do que o Max Mosley.”

Bruno Senna na Brawn

“Ele tem que apostar todas as cartas. Posso dizer friamente: quando soube que o Bourdais poderia ter sido mandado embora, eu achei que a pessoa certa para entrar naquele momento era o Bruno Senna. Ele já tinha feito alguns testes, era um nome para a Toro Rosso… achei que era a coisa certa. Mas isso não aconteceu. Acho que ele tem que fazer todos os testes necessários, para fazer o maior número de quilometragem possível, porque com a limitação dos testes, a F-1 favorece os mais experientes.”

“Mas, por enquanto, são rumores. As pessoas vêem isso como um ataque direto ao Rubinho, mas não é. Se a equipe tem interesse em colocar o Bruno, é um momento bom, tem que testar realmente. Mas uma equipe que se tornou uma equipe vencedora, tem que procurar um menino, ou um piloto experiente, já que em time que está ganhando não se muda? Tem esse detalhe. Mas para o Bruno eu desejo tudo do bom e do melhor.”

A estreia de Alguersuari

“Eu fui jovem como ele quando comecei na F-1, mas testei muito antes de estrear. Muito se foi falado, queriam tirar a Superlicença de muitos pilotos… como ele conseguiu esta Superlicença? É muito difícil entender. Mas ele terá muitas dificuldades.”

“Uma pista como a Hungria, com calor, fisicamente falando, com certeza ele não está preparado para fazer essa prova. Ele poderia ser um triatleta, mas por falta de quilometragem, ele não está preparado. Eu desejo toda a sorte do mundo, porque ele vai precisar.”

Barrichello na F-1 em 2010?

“Estou confiante. Primeiro quero ver o que vai resultar deste impasse entre a FIA e a Fota. Mas em todos os lugares as pessoas me perguntam se eu estou falando com alguém. Eu falo com todo mundo. Deixo meu espaço bem aberto. De corpo, fisicamente, e de coração, eu quero continuar; tenho muita velocidade para continuar, ainda.”

“Mas quero entrar em uma F-1 competitiva, onde estejam todos os pilotos e os carros. Não quero entrar em uma F-1 dividida. Tenho muita velocidade para ‘torrar’, ainda.”

Rubens Barrichello

Rubens Barrichello

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: